Parto Domiciliar, Hospitalar ou Cesárea? Eis a questão!

Black and white shot of mother holding her newborn baby right after delivery

Se você parou para ler esse artigo, de duas uma. Ou você quer engravidar ou já está grávida. Então, nunca é tarde para estudar sobre o assunto gestação, parto e maternidade.

Se você acompanha meu blog sabe que eu sou a favor do parto humanizado e nascimento respeitoso. Deixo claro, eu cheguei à conclusão de que isso foi o melhor pra mim e pra minha família. Não foi porque eu tive, sua amiga teve, a vizinha teve, que você tem que ter.

Então, te proponho uma reflexão sobre o assunto.

Escolher ter filhos e a forma que virão ao mundo é uma escolha muito particular e que cabe bastante reflexão em conjunto (você e seu companheiro). Cada família sabe que opção se encaixa em sua realidade. Seja financeira, psicológica ou qualquer outra situação pode pesar e  interferir nessa decisão. Então, deixarei aqui os fatores que me influenciaram na decisão pelo parto natural.

  • O Respeito ao tempo do bebê nascer.

Muitos médicos de plano de saúde entre outros estabelecem um limite de 40 semanas para a gestação (A Dra. Melania Amorim explica sobre a gravidez prolongada ), eles tentam convencer a mãe de que o bebê com 38 semanas está pronto para nascer. Estudos comprovam que a retirada do bebê antes do tempo pode acarretar em diversos problemas como imaturidade pulmonar, problemas respiratórios dentre outros. Muitos médicos não respeitam a decisão de esperar.

  • O processo do trabalho do parto aumenta o vínculo familiar (mãe-pai-bebê).

Esse ponto é bem subjetivo, por isso falo por mim, passar pelas contrações, ter a convicção de que o meu bebê estava se preparando para vir ao mundo, saber que teríamos que trabalhar juntos para que o resultado fosse satisfatório, foi algo inexplicável.

Para o parto fluir a família e o ambiente precisam estar em sintonia. É o perfeito trabalho em equipe. A força, a determinação, a segurança da mãe e a confiança, o suporte e apoio emocional do pai faz com que a chegada do bebê seja arrebatadora.

  • A Escolha da posição de parir.

Só quem já passou pelas contrações sabe o quanto isso é importante. O corpo manda como devemos nos posicionar, tive dois partos e ambos foram completamente diferentes, tanto na dor que eu sentia como na posição que eu ficava mais confortável. Muitos médicos não permitem que a gestante se locomova, agache e fique de cócoras. Eles escolhem a posição que fica melhor para eles observarem a mulher, sendo que muitas vezes ele determina uma das piores posições para ficar durante as contrações, que é deitada em uma maca.

  • Amamentar na primeira hora de vida.

Com o bebê nascendo eu já poderia amamenta-lo e caso não tivesse colostro eu não seria importunada ao ponto de dar complemento ao meu bebê. Sim, essas coisas acontecem constantemente em ambiente hospitalar, eles dizem a favor da amamentação, mas não espera a fisiologia do corpo da mãe corresponder.

  • O local que eu estaria mais segura com relação as minhas escolhas.

Minha casa foi a escolha mais segura pra mim. Lá eu podia me movimentar como quisesse, ir ao banheiro, comer, deitar, fazer coisas que me relaxavam como ver TV, ouvir música, tomar banho. E depois de nascido o meu bebê, poderíamos dormir em nossa cama.

Em uma gestação saudável e com profissionais capacitados tecnicamente, a chance de algo dar errado é mínima. Assim como no hospital também podem existir problemas e situações que comprometam a sua vida e a de seu bebê.

Seguindo esses critérios, consegui com argumentos e evidências científicas convencer o meu marido pela opção do parto natural e em casa (me sentia mais segura!) e fui muito bem sucedida nessa opção.

Você deve estudar, pensar e refletir o que em seu contexto familiar é mais viável. Seja ter parto natural hospitalar, domiciliar ou cesariana o importante é respeitar o tempo do seu bebê. O maior desafio que você encontrará será na criação e a forma que você o ensinará o seu filho a enxergar o mundo e as pessoas. A via de parto não definirá o amor que você sentirá pelo seu bebê.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.